História da Igreja Adventista do Barreiro

No decorrer dos anos 20 do século passado, um membro e sua esposa da igreja de Lisboa que viajavam muito para a Serra da Arrábida, deram origem ao trabalho do Evangelho na cidade do Barreiro (apenas temos referência do seu primeiro nome – Irmão Manuel).

Foi na encosta Norte da Serra, junto a uma fonte de água num terreno particular de um lavrador que este casal começou a entoar melodias e hinos de louvor ao Senhor e rapidamente começou a espalhar-se a boa nova.

Começou pela curiosidade do Lavrador e da sua familia que após a audição dos hinos, começaram a estudar a mensagem do advento e a efectuar estudos biblícos sobre o Sábado, como sendo o verdadeiro dia de Repouso.

Estabeleceram-se laços de amizade e rapidamente o Lavrador juntamente com a sua familia aos Sábados e sedentos da mensagem, tomavam as charretes puxadas a cavalo e dirigiam-se até Cacilhas, onde atravessavam o Rio Tejo e se dirigiam à igreja de Lisboa na Rua Joaquim Bonifácio e actual igreja Central.

Convém resalvar que este Lavrador nunca se baptizou, mas os seus empregados também deixaram de trabalhar aos Sábados porque era dia de descanso. Ambas filhas aceitaram Jesus.

Foi uma destas irmãs que veio a ser a pioneira da igreja do Barreiro, a irmã Rosa Grelha, mais conhecida pela irmã Rosa da Cal porque esta comercializava a cal que servía para caiar as casas naquele tempo.

Com o seu burrinho ela percorria todo o concelho do Barreiro visitando os seus clientes e como não sabía ler, pedía aos seus clientes que lhe lessem passagens da Biblia que trazia sempre consigo.

A primeira pessoa a aceitar a fé na nossa cidade, foi o nosso saudoso irmão António Graúdo (pai da irmã Gertrudes e irmão António Teixeira). Estes irmãos ainda hoje são vivos e podem testemunhar coisas maravilhosas.

A irmão Rosa da Cal era uma mulher de muita fé e grande fervor pelas almas. Quando alguém estava doente ela preparava “mesinhas” caseiras e juntamente com as suas orações ela aliviava a dor de muitos doentes.

Vieram muitas almas e também eles pioneiros da nossa igreja. Entre vários membros, podemos relembrar a irmã Rita Pinheiro (avó da irmã Amélia Rôlo), irmão Abílio, irmã Ana Pereira e suas filhas, Euletério Neto, Familia Jonas e Ferreira, irmão José Alho e filhos, familia Máximo (pai da irmã Helena Teixeira, José da Silva (pai do irmão Joaquim Mendes e Eng. Nunes Ramos que mais tarde se veio a tornar pastor.

Além de todos estes membros, temos que destacar a irmã e grande missionária, Custódia Figueiredo, que teve uma vida exemplar e que viveu os seus últimos anos em frente da nossa actual igreja no nº 13 – 1º Esq que audaciosamente apresentou a palavra de Deus a todas as classes da sociedade Barreirense.

Aproveito também para mencionar a filha da Pioneira (Maria da Cal) que faleceu há cerca de 2 anos, irmã Maria Angélica, que continuou o trabalho da sua mãe na pregação da mensagem nesta cidade.

A irmã Maria da Cal faleceu cedo (antes dos 60 anos), mas segundo a sua filha, morreu com a esperança da breve volta de Jesus e o seu semblante parecia reflectir esse esplendor. Está sepultada no cemitério de Santo António da Charneca, e ainda hoje é visivél a sua foto na velhinha campa onde dorme docemente em Jesus.

As primeiras reuniões, na cidade do Barreiro, fom feitas em casas de membros, e a primeira igreja na cidade foi inaugurada em 1936 na Rua 20 de Abril. Mais tarde em 1955 mudámos de instalações para a Rua da Mocidade Portuguesa próximo do antigo mercado municipal.

 

 

 

Written by

Deixe uma resposta